7 lições dos super-heróis para as crianças

CYMERA_20150602_203545

Seu filho não vai escalar prédios nem sair voando, mas pode se tornar um adulto solidário e bem-sucedido

Ao retratar temas que a gente vive no cotidiano, histórias em quadrinhos como as do Homem-Aranha, da Batgirl e dos X-Men conquistam meninos e meninas de todas as idades, além de educarem sem a monotonia da maioria dos livros didáticos. “Nas histórias, os vilões são sempre mais poderosos, obrigando os heróis a se superarem para vencer as batalhas”, diz o professor Francisco de Assis, pesquisador do uso da física nos gibis. Veja a seguir quanta coisa boa seu filho pode aprender se divertindo!

COMO APRENDER BRINCANDO A …

… ser altruísta

Os super-heróis quase sempre apelam ao uso de máscaras para poder ajudar a humanidade a se livrar do mal sem revelar sua própria identidade. Eles se doam à sociedade abrindo mão de qualquer reconhecimento. Existe prova maior de altruísmo?

Homem-Aranha – Peter Parker teve mil chances de usar o poder do Homem-Aranha em proveito próprio. Mas sua tia ensinou-lhe que o melhor poder é fazer o bem. Quanto maior esse poder, aliás, maior é a responsabilidade.

Batman – Bruce Wayne, a identidade secreta do Batman, doou toda a sua fortuna aos necessitados, além de financiar medicamentos com o dinheiro das indústrias Wayne e de criar uma rede de bolsas de estudos para crianças carentes.

Super-Homem – Nascido no planeta Krypton e sempre usando o uniforme azul e vermelho, o Super-Homem tem como principal habilidade agir com o coração. Ele não diferencia as pessoas na hora de prestar socorro. Todos são iguais.

… valorizar o estudo

Praticamente todo herói tem faculdade. Isso mostra que não basta força ou rapidez, é preciso estudar para ser bom. Existe até ranking dos cinco mais inteligentes: Senhor Fantástico, Homem de Ferro, Hulk, Fera e Homem-Formiga.

Peter Parker (Homem-Aranha) – Peter Parker ainda não concluiu os estudos, mas se destaca nas aulas, além de ajudar cientistas famosos. E, embora as coisas em geral não sejam fáceis para ele, o menino prodígio não desiste de aprender. Nunca!

Tony Stark (Homem de ferro) – Tony Stark, identidade secreta do Homem de Ferro, é um bilionário formado em física e engenharia. É o segundo super-herói mais inteligente, por isso sempre reergue seus aliados a partir de suas invenções criativas.

Bruce Wayne (Batman) – Bruce Wayne levou 20 anos para virar o Batman. Seus conhecimentos em legislação, criminologia e perícia permitem desvendar qualquer crime, rendendo-lhe o título de maior detetive da história dos quadrinhos.

… gostar de ciências

Quando a ameaça é grande, os heróis se unem para combater o mal. Mas, nos quadrinhos, em destaque, ficam os cientistas, que entendem todos os poderes dos heróis, exploram pontos fortes e fracos dos vilões e resolvem os mistérios.

Buraco Negro – Os quadrinhos também explicam, por exemplo, princípios físicos que não se aprendem na escola, como buracos negros, viagem no tempo, universos paralelos, mecânica quântica e teoria dos muitos mundos.

Hera Venenosa – A Hera Venenosa é uma vilã que entende tudo de ecologia. E os doutorados em biologia da Mulher Invisível a tornaram especialista em lidar com ameaças alienígenas.

… reconhecer a igualdade entre os sexos

Se as aventuras de 1960 mostravam a mulher como namorada do mocinho, sempre resgatada do perigo, nas últimas décadas esse conceito mudou radicalmente, conferindo a elas papel ativo nas histórias.

Mulher Invisível – Susan Storm, a Mulher Invisível, tem três doutorados e é o único membro do Quarteto Fantástico capaz de discutir com o namorado, o Senhor Fantástico, considerado o homem mais inteligente dos quadrinhos.

Mulher Maravilha – As habilidades da Mulher Maravilha lhe permitem duelar com deuses gregos.

Jean Grey, a Fênix dos X-Men, tem o poder mais invejado dos super-heróis: destruir estrelas. Além disso, pode criar campos de força e emitir rajadas telecinéticas.

Ororo, mais conhecida como Tempestade, pode controlar o clima e as forças da natureza: tempestades, ventanias, furacões, nevascas, névoas. Se torna líder dos X-men, após a saída de Ciclope.

… conviver com as diferenças

Em 2012, houve o primeiro casamento gay dos quadrinhos: o de um membro do X-Men com seu namorado afro-americano Kyle Jinadu. E Estrela Polar, também do X-Men, juntou os trapos oficialmente com um ser humano, outra grande quebra de padrões para este universo.

Na escola dos mutantes, aliás, há criaturas com diversas habilidades, unidas pelo objetivo comum de defender as pessoas que as temem e odeiam. E o Capitão América, representante do sonho americano da liberdade e igualdade de oportunidades, lutou na Segunda Guerra Mundial contra os nazistas, que se consideravam uma raça superior.

… praticar a inclusão 

Ser super-herói é superar qualquer dificuldade, seja emocional, intelectual ou mesmo física. Nenhuma deficiência, portanto, justifica o isolamento. E desde 1964 os quadrinhos estampam em suas páginas portadores de necessidades especiais.

Demolidor – O primeiro foi Matt Murdock, que perdeu a visão num acidente com um caminhão de lixo tóxico. Ao descobrir que seus outros sentidos tinham se ampliado, passa a levar vida dupla: de dia é advogado e à noite combate o crime com o apelido de Demolidor.

Batgirl – A Batgirl ficou paraplégica depois de levar um tiro de um vilão (Curinga). Mas, unindo sua inteligência ao vasto conhecimento de informática, ela se torna hacker e começa a divulgar informações sobre a bandidagem para as agências da lei e também para outros super-heróis.

O Coisa – O Coisa tem de lidar com sua feiura, já que é o único do Quarteto que não consegue voltar à aparência humana.

Professor X – Também cadeirante, o professor Charles Xavier treina os X-Men, mutantes com habilidades super-humanas, para viverem em paz com os humanos.

… respeitar todos os modelos de família

Existe família de todo tipo, não só a clássica, com pai, mãe e filhos vivendo sob o mesmo teto. Clark Kent foi adotado pelo casal terrestre Martha e Jonathan Kent, que não podia ter filhos, quando sua cápsula espacial caiu no meio da fazenda.

O mordomo Alfred assumiu a criação de Bruce Wayne, e tia May, de Peter Parker, já que ambos perderam os pais assassinados. Os X-Men encontraram no professor Xavier sua figura paterna. E o Quarteto Fantástico criou a Fundação Futuro para cuidar dos pequenos prodígios da humanidade. Ou seja, as histórias em quadrinhos também retratam diferentes modelos familiares e conseguem dar aos órfãos que se tornam super-heróis a sensação de que estão seguros e sendo bem cuidados.

Fonte: http://planetasustentavel.abril.com.br/noticia/educacao/7-licoes-super-herois-criancas-734192.shtml?func=1&pag=1&fnt=14px

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s