Processos de Eletrização

Eletrizar um corpo eletricamente neutro é tornar diferente o número de cargas positivas do número de cargas negativas. Isso só é possível acrescentando ou retirando elétrons do corpo, tendo em vista que as cargas positivas, das quais os prótons são os portadores, encontram-se no núcleo dos átomos sendo impossível movimentá-las. São três as maneiras pelas quais é possível eletrizar um corpo eletricamente neutro:

Eletrização por Atrito

Ao atritarmos dois corpos de substâncias diferentes, inicialmente neutros, haverá a transferência de elétrons de um para o outro, de modo que um estará cedendo elétrons, ficando eletrizado positivamente, ao passo que o outro estará recebendo elétrons ficando eletrizado negativamente.

A eletrização por atrito é mais intensa entre corpos isolantes do que entre condutores, pois nos isolantes as cargas elétricas em excesso permanecem na região atritada, ao passo que nos condutores, além de se espalharem por todo ele, há uma perda de carga para o ambiente.

Vejamos uma experiência fácil de ser feita. Materiais, inicialmente, eletricamente neutros:

  • tubo de vidro (tubo de ensaio, por exemplo) e um pedaço de lã

Procedimento: Esfrega-se vigorosamente o pedaço de lã no tubo de vidro, tomando o cuidado de fazê-lo sempre na mesma região. Em seguida, separamos os dois e notamos que há, entre eles uma força de atração:

Isso se deve ao fato de a lã ter retirado elétrons do tubo de vidro, tornando-o eletrizado positivamente, enquanto ela eletrizou-se negativamente. Repetindo a experiência só que atritando um pedaço de lã com um pedaço de seda, notamos que a seda retira elétrons da lã, o que nos permite concluir que dependendo do material com o qual será atritada, a lã pode adquirir carga positiva ou negativa. Tal fato levou à elaboração de uma tabela denominada série triboelétrica, na qual a substância que se lê primeiro adquire carga positiva e a seguinte carga negativa. Finalizando – Sempre que atritamos dois corpos de substâncias diferentes surgem, na região atritada, cargas elétricas de sinais opostos. – Tal fato é mais facilmente observável entre isolantes. – Na série triboelétrica, a substância que se lê primeiro eletriza-se positivamente.

Eletrização por Contato

Ocorre quando se tem um corpo inicialmente neutro e outro eletrizado, ao colocá-los em contato pode ocorrer à passagem de elétrons de um corpo para outro, tornando então o corpo neutro também eletrizado. Outro caso de eletrização por contato é o seguinte: quando duas substâncias de naturezas diferentes, ambas inicialmente neutras, são colocadas em contato durante muito tempo, com grande superfície de contato, ambas se eletrizarão. Este caso é mais difícil de ser observado, porque a eletrização de ambas é muito fraca.

Eletrização por Indução

Quando um corpo neutro é colocado em contato com um corpo eletrizado, por meio de um fio condutor, o corpo neutro se eletriza.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s