O ARROTO e o Efeito estufa

O arroto contribui para o aquecimento global?

Não ria. É uma boa pergunta. Tão boa que eu mesmo pensei nisso quando fiquei sabendo que 15,2 bilhões de galões de refrigerantes carbonatados e 6,2 bilhões de galões de cerveja foram consumidos em 1999 nos estados unidos. E o que você acha que aconteceu a todo gás carbônico nessas bebidas? Acabou sendo liberada para a atmosfera pela respiração e por eructação – arroto, para falar claro.

Calculei rapidamente que 21,4 bilhões de galões de cerveja e refrigerantes norte-americanos conteriam cerca de 800 mil toneladas de gás carbônico. Esse é um baita arroto coletivo. E isso sem sequer levar em consideração o coro de eructações em harmonia em todo o globo terrestre.

Por que se preocupar com gás carbônico? É um dos chamados gases do efeito estufa que são reconhecidos como causadores de elevação da temperatura média da terra. Não tem sido fácil medir-se a temperatura de um planeta. Mas analises científicas modernas são infinitamente mais sofisticadas do que designar pessoas para ficarem nas esquinas com termômetros. Hoje, resta pouca dúvida sobre o fato de que o gás carbônico e outros gases, produzidos pelas atividades humanas, tem realmente aumentado, o termostato global.

Eis como o efeito estufa funciona:

Existe um equilíbrio natural de energia entre radiações que vem do sol para a Terra e as que são irradiadas de volta para o espaço. Quando a luz do sol atinge a superfície da Terra, cerca de dois terços dela são absorvidos pelas nuvens, pelo sol e pelo mar. Grande parte dessa energia absorvida é convertida – degradada em energia – radiação infravermelha, muita vezes chamada de onda de calor. Normalmente, uma fração significativa dessas ondas de calor é refletida para a atmosfera e volta para o espaço. Mas se por um acaso houver uma quantidade anormal de gás que absorva infravermelhos na atmosfera – e o gás carbônico é um excelente absorvente de ondas infravermelhas -, então uma parte uma parte de ondas não vai embora; fica presa perto da superfície da Terra e aquece as coisas.

Então, devemos parar todos de beber refrigerantes e cerveja com medo de arrotar mais gás carbônico na atmosfera? Por sorte, não.

De acordo com os cálculos do Departamento de Energia para 1999, os últimos valores disponíveis neste momento, as 800 mil toneladas de emissões de gás carbônico produzidas por bebidas, chegam a 0,04% do montante de gás carbônico liberado para a atmosfera norte-americana por veículos movidos a gasolina e diesel.

Então fique à vontade e continue bebendo. Mas não dirija.

Fonte: “O que Einstein disse ao seu cozinheiro” (Robert L.Wolke)

5 Respostas para “O ARROTO e o Efeito estufa

  1. bom se contribui para o efeito estufa eu nem sei direito

    mais q e um nojo isso sim

    huahushuahusas

    eu tenho a resposta para esta pergunta aki
    Então, devemos parar todos de beber refrigerantes e cerveja com medo de arrotar mais gás carbônico na atmosfera?
    resposta: e so td mundo ser um poko mais educado…

    😉

    bjin

    Curtir

  2. Paloma,

    não se preocupe porque nossos arrotos não são uma ameaça ao ambiente, pois sua contribuição para o efeito estufa é pouca! Porém, sendo educado ou não. arrotos e peidos são uma fatalidade na nossa vida! Seja no banheiro ou no elevador vc vai ter que soltar uma hora! Huaehue! Que assunto é esse…

    Mas fica minha pergunta no ar: O efeito estufa é ruim para nossa vida?

    Curtir

  3. Ahhh, vcs tem que fazer um tópico só de piadas!
    obs.:
    Eu nã entendi essa! o.O
    O que Einstein disse ao seu cozinheiro” (Robert L.Wolke)
    beijos

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s