Tempo e Espaço

Tempo e espaço confundo

e a linha do mundo

é uma reta fechada.

Périplo, ciclo, jornada

de luz consumida

e reencontrada.

Não sei de quem visse o começo

e sequer reconheço

o que é meio e o que é fim.

Pra viver no teu tempo é que faço

viagens ao espaço

de dentro de mim.

Das conjunções improváveis

de órbitas instáveis

é que me mantenho.

E venho arrimado nuns versos

tropeçando universos

pra achar-te no fim

deste tempo cansado

de dentro de mim.

(Vanzolini, s/data)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s